Nos clubes de futebol assim como nas empresas…

Há cerca de um ano fui convidada para participar de um projeto para desenvolvimento de um diagnóstico para avaliação da maturidade da gestão em clubes de futebol. O tema futebol despertou o desafio em estruturar algo diferenciado com base na minha vivência profissional e na paixão que envolve os clubes de futebol.

Já no primeiro projeto, a partir do diagnóstico, viabilizamos a formulação do Planejamento Estratégico, auxiliando o clube na consecução da sua visão e proporcionando uma nova forma de visualizar o futebol. Na ocasião fiz algumas reflexões e comparações que chamei de DE/PARA EMPRESA-CLUBE e compartilho a seguir:

1) O clube é uma empresa!

Primeiro é preciso reforçar o entendimento de que um clube de futebol é uma empresa, com os devidos registros legais, obrigações fiscais, processos de negócio, processos de apoio e com uma força de trabalho que vai muito além dos jogadores e equipe técnica; e tudo isto movido por uma gestão e por muita paixão!

2) É necessário conhecer e analisar o ambiente externo.

Em um clube de futebol, assim como nas empresas é necessário conhecer o cenário, ou seja, conhecer as variáveis do ambiente externo em que está inserido bem como levantar as necessidades e expectativas das partes interessadas (stakeholders) para planejar as ações estratégicas. Isto vai além dos “olheiros” e das análises de “táticas e de desempenho dos adversários” que conhecemos habitualmente. Os clubes hoje em dia têm seus resultados relacionados e influenciados pela imagem de jogadores e patrocinadores, pelas manifestações expressas nas redes sociais e na mídia e por muitos outros fatores externos tal e qual em uma grande organização.

3) A comunicação interna é essencial para o sucesso.

O sucesso dos clubes não depende exclusivamente do que acontece dentro das quatro linhas. Ele é fruto de uma gestão e profissionalização que deve envolver todas as áreas. Portanto é essencial que haja comunicação e integração entre os processos da área fim (futebol profissional) e os processos de apoio e gestão. Está completamente OUT o clube onde o Departamento de Futebol não se comunica com as demais áreas.

4) A caixa precisa ser aberta.

Sempre ouvi a máxima que “o futebol é uma caixinha de surpresa” porém, assim como em uma empresa, a caixa deve ser aberta, conhecidos os pontos fortes, fracos, ameaças e oportunidades para que seja possível implementar melhorias e implantar práticas de gestão que certamente irão contribuir para minimizar o risco e fazer com que o clube conte cada vez menos com o fator SORTE.

5) Todo dia é com muita emoção!

No futebol tudo envolve paixão, história, tática. Tudo carrega sentimento: as cores do clube, o escudo, o hino, os ídolos, as conquistas e a grande razão de tudo – os torcedores.

Mas afinal nas empresas também é assim, com maior ou menor ênfase, existe a missão, a cultura, as competências, o know-how, as metas e o grande foco no cliente.

Hoje, após quase 2 anos de imersão no mundo do futebol tenho a tranquilidade para afirmar que nos clubes de futebol assim como nas empresas a “boa” gestão é que conduz aos resultados e finalizo este texto citando Ferran Soriano autor do livro “A bola não entra por acaso”.

“… é preciso trabalhar muito, utilizar o sentido comum e todas as ferramentas de gestão disponíveis para chegar à final da Liga dos Campeões… mesmo que seja para que o responsável de bater o pênalti decisivo escorregue exatamente antes de chutar a bola e acerte a trave. “

Por: Patricia Burity – Diretora de Projetos da GoalManage

Deixe seu comentário!

GoalManage

A GoalManage é uma empresa de consultoria e assessoria em gestão esportiva, com vasta experiência no mercado.

GoalManage es una empresa de consultoría y asesoramiento en gestión deportiva, con amplia experiencia en el mercado.

Artigos recentes

Fanpage