Desenvolvimento do potencial humano – Um modelo corporativo

Um clube de futebol é uma empresa (uma grande empresa) e como tal, todo o seu modelo de gestão deverá ser sustentado num plano estratégico, em objetivos e resultados. Porém, tudo isto só se conseguirá, unicamente, através das pessoas. Pessoas: pessoas comprometidas, pessoas apaixonadas pelo seu clube, pessoas qualificadas e ganhadoras!

O papel fundamental dos recursos humanos, neste processo de transformação, decorre da vinculação às estratégias de negócio, que, entretanto, devem passar a estar no interior do sistema de desenvolvimento, do reforço da cultura corporativa, do desenvolvimento das competências críticas, do reforço da aprendizagem contínua e da gestão de conhecimento. Reconhecemos que a concretização destas etapas passam pela maturação do desenvolvimento do sistema de RH, nomeadamente, através da criação de uma unidade de conhecimento orientado para a missão da organização –  a Universidade Corporativa.

A educação corporativa altera a função de formação e desenvolvimento da empresa na medida em que se propõe a formular, um conceito de atuação direcionado à era do conhecimento.  A criação das Universidades Corporativas fica a dever-se à necessidade em investir em qualificação como elemento-chave para o desenvolvimento do diferencial competitivo.  Eboli define Universidade Corporativa como “um sistema de desenvolvimento de pessoas pautado pela gestão de pessoas por competências”.

Em súmula, a universidade corporativa, constitui-se assim, como uma peça chave para os clubes, facilitadora da aprendizagem ao longo da vida para os seus trabalhadores, tornando-os mais capazes, trazendo uma maior união às necessidades do negócio e estimulando o crescimento sustentado.

Por: Susana Borda D\’Água – Diretora de Formação

Posts recentes